quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Era uma estátua, por favor!

Não bastava o marido ter ordem para ficar mais 60 dias (sessenta – sixty – seis e zero) parado, sem pegar em nada. Não bastava eu ter ficado a saber que o parto está muito mais perto do que eu imaginava. No fundo já só faltam alguns dias... e o maridinho não vai poder pegar os petizes já crescidos! Não bastava estar há praticamente dois meses com um trabalho tremendo em casa: de pegar nos dois, dar banho aos dois, dar jantar aos dois e tudo e tudo, e ontem ainda me cortam o gás??? E porquê? Porque há uns meses fui 'obrigada' a passar para o gás natural e na transferência de contractos de uma empresa para outra não permanceu o débito directo em conta. Ou seja. Tinha que ir ao multibanco pagar as contas do mês, mas como nunca o fiz em seis anos, nem nunca me passou pela cabeça que agora teria que o fazer. Resultado: gás cortado por falta de pagamento. Lá fui à Loja do Cidadão, paguei e fiz uma reclamação por escrito. Seria suposto terem-me aviso que não tinha um serviço antes requisitado, certo? E pelo que me pareceu a minha reclamação foi atendida... Ontem à noite já tinha gás novamente e, pronto, mais um problema resolvido. Entretanto hoje de manhã, toca de levar o carro à oficina, que deixou de ter um médio à frente e acendeu a luz do óleo. Amanhã tenho que ir buscar credenciais ao centro de saúde para fazer as últimas análises antes do parto e à tarde, depois de uma reportagem, ainda tenho uma reunião na escola da princesa. Na sexta-feira é o meu último dia de trabalho e espero para a semana conseguir repor parte das energias. Não sei... Entretanto e com tanto stress lembrei-me que mereceia uma estátua: assim do tipo mulher polvo, quando os meus dois braços valem por oito...

2 comentários:

Sof Enes disse...

uma estátua muito merecida, minha querida amiga ;)

M ;) disse...

És sem dúvida uma grande mulher beijinho