domingo, 3 de novembro de 2019

Novembro

Antigamente não gostava nada do Outono, no geral, e do mês de Novembro, muito particularmente. A escola já não estava no inicio, perdia o efeito novidade, e ainda faltava muito para o Natal, o melhor do inverno (pensava eu assim quando miúda).
Mas hoje, hoje gosto muito de novembro. Da sua calma. Das suas promessas.
Desse lado também?

E porque não um casamento no Alentejo?

Eu adoro casamentos. Adoro. Sei que a grande maioria vê o dia como uma seca, que já não se usa, que é um gastar de dinheiro despropositado e mais não sei o quê... Mas eu? Eu adoro casamento. E não sei se foi por ter celebrado o aniversário do meu próprio casamento esta semana - 15! 15 anos de casada! - que não consegui ficar indiferente a este press que me chegou.
Não vale a pena perguntarem se é uma parceria, se estou a ganhar alguma coisa com isto, porque basta pensar um bocadinho para perceberem que não! Já casei há 15 anos e foi maravilhoso, não  volto a repetir o dia, e as minhas filhas como devem calcular são muito novas para isto!
Há 15 anos fui eu que organizei o meu casamento de fio a pavio, e adorei fazê-lo mas se calhar se fosse hoje aceitava a proposta da Essenz e mais precisamente de Maria Lúcia Brito, uma lisboeta que muito cedo se rendeu às belezas alentejanas e que organiza casamentos de sonho... no Alentejo.
Todos nós, hoje em dia, andamos mergulhados em trabalho, quase sem tempo de vir à tona para parar e pensar bem naquilo que se quer para o grande dia. Quando assim é, o melhor é deixar os preparativos nas mãos de quem percebe. A Essenz organiza o mais singelo jantar a dois (por exemplo para o pedido de casamento!) à maior festa de casamento que já pensaram. A mim encanta-me esta ideia de procurar a melhor paisagem alentejana para um casamento que tanto pode ser rústico (os que mais gosto) como altamente sofisticado: são os noivos que decidem o que deve ser o dia mais bonito e inesquecível das suas vidas!
No meio do campo, num hotel senhorial, numa barragem... num barco! A Essenz organiza casamentos em todos o lado.. desde que seja no nosso querido Alentejo. 
E segundo parece para além de casamentos também organiza festas familiares com os mais variados propósitos. Há quanto tempo não junta a sua família toda para celebrar apenas isso: a família? 
Deixo a dica se quiserem espreitar www.essenz.pt
E sejam felizes... para sempre!

terça-feira, 9 de abril de 2019

A minha música do momento



"Não é sobre chegar ao topo do mundo e achares que é teu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu"

Soubesse eu escrever assim e diria que poderia muito bem ter sido eu a escrever esta letra. É a minha cara. A minha forma de encarar a vida. Sou eu.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Se é para fazer, é para fazer agora


Posso fazer uma pergunta?
Quantos dos planos que tinham para 2019 já puseram em prática? O primeiro trimestre já passou. Alguma resolução concluída?
Este foi talvez o ano em que fiz menos planos, tracei menos objetivos, pedi menos desejos, Mas a verdade é que olho para trás e não mudou nada de um ano para o outro e eu quero mudar. Não aquilo que não posso mudar, aquilo que não depende de mim, mas tudo o que estiver ao meu alcance, aí sim, não há desculpas.
Não podemos ter o objetivo de dar a volta ao mundo num ano em que não temos condições para pedir uma licença sem vencimento. Mas podemos definir pequenas metas para conseguir agarrar grandes sonhos: fazer um compromisso sério de poupança; obrigar-nos a passar mais tempo com quem gostamos; impor a nós mesmos limites e meter na cabeça de uma vez por todas que não somos perfeitos nem um qualquer super herói.
Não podemos querer passar a ter empregada doméstica se não estiver na perspetiva um aumento salarial. Não há milagres! Mas podemos optar por um modo de vida mais minimalista, obrigar-nos a ter mais organização. A comprar menos e a dar o que não usamos.
Não podemos fazer uma lista enorme de restaurantes caros que queremos experimentar. Mas podemos fazer uma lista realista de um ou dois e deixar de gastar dinheiro numa hamburgueria qualquer para conseguir ir àqueles sítios melhores. Menos é mais.
Se é para fazer, é para fazer agora. E nada melhor que uma segunda-feira para arregaçar as mangas. Vamos a isso?
Quais os objetivos que traçam hoje?

segunda-feira, 1 de abril de 2019

O nosso fim de semana no Lago Azul



Ainda não acredito muito bem como cheguei aqui tão rápido, mas a verdade é que na sexta-feira fiz 40 anos! Incrível! Absolutamente incrível como a vida corre tão rápido!
Eu gosto muito de fazer anos. Quando era pequenina delirava assim que chegava o dia 1 de Março (coitados dos meus pais que me tinham que aturar quase em histeria durante um mês!), e confesso que agora, embora mais comedida, não estou assim muito diferente. Gosto de celebrar. Gosto de celebrar a minha vida e a dos meus. Gosto de planear. Gosto de pensar sempre em fazer algo que nos fique na memória. Ultimamente tenho optado por passar em viagem. Pensei em ir para mais longe, mas de repente descobri que todos, mas todos os miúdos sem excepção tinham teste nesse dia. Pensei em adiar os festejos para uma outra altura, mas caramba: 40 são 40 e tinha que fazer algo que não me esquecesse. E uma vez que os miúdos tinham teste e não podíamos fazer gazeta, então ficou decidido que iriamos para fora cá dentro só no fim-de-semana e se assim era, a Ginja iria connosco.
Por mero acaso encontrei os Apartamentos do Lago numa pesquisa rápida que fiz por Hotéis Pet Friendly. Os Apartamentos do Lago não são um Hotel, propriamente dito, mas têm todas as comodidades de um e bem cotado de estrelas!. Os apartamentos são lindos e ficam de frente para o maravilhoso Lago Azul, um braço do Rio Zêzere que nasceu da Barragem de Castelo de Bode. Com Piscina, Sauna, Ginásio, Bicicletas à disposição, Mini Golf, Parque Infantil e Corte de Ténis, o empreendimento tem ainda parcerias com o Clube Náutico para podermos dar grandes passeios no lago de Gaivota. Cada apartamento está super bem equipado, tem 2 casas de banho e varandas espaçosas onde não falta cadeiras e espreguiçadeiras. A casa de banho da suite tem uma janela gigante junto à banheira que convida a um banho de imersão memorável para tornar a estadia ainda mais especial e relaxante.
Claro que não conseguimos aproveitar tudo e quase que tive que sair dali com a promessa de voltar em breve para os miúdos entrarem no carro. Foram apenas dois dias, mas souberam a férias. Que lugar incrível! Que tempo maravilhoso que apanhámos! Sempre sol, calor, uma paisagem de cortar a respiração. Um sítio perfeito para estar e respirar fundo. Para ouvir o silêncio. Para descansar verdadeiramente. Há quanto tempo não se deixam estar em silêncio? Os miúdos andaram à vontade, em jogatanas de bola, a correr para o parque, na piscina, em passeios com a Ginja que andou sempre connosco (só não pôde ir à zona da piscina, algo que eu compreendo perfeitamente). Quem tem animais de estimação sabe o quanto é angustiante pensar em ir de férias e não saber onde deixar o bicho. Aqui, conseguimos estar todos e num sitio cheio de pinta!
Apesar de não ter pequeno almoço incluído, os Apartamentos oferecem um cesto com os essenciais para a primeira manhã: pão, croissants, tostas, manteigas, compotas, chá, café, leite, sumos e água o que fez com que pudéssemos usufruir de um pequeno-almoço hiper tranquilo em família, sem ter que sair à pressa à procura de um café qualquer.
Já que estávamos ali tão perto aproveitámos também para conhecer as redondezas: Dornes que tem uma distinção de 7 Maravilhas na categoria de Aldeia Ribeirinha e que há muito queria conhecer, e Tomar, da qual sempre tinha ouvido dizer bem, mas que estupidamente ainda não conhecia. Acertámos em cheio. Conseguimos conjugar o melhor da natureza e mais uma visita a um monumento nacional: O Convento de Cristo.
Conseguem ouvir o silêncio com estas fotografias? Soberbo! É um destino muito perto de Lisboa e vale a pena conhecer sem pressas e com vagar!

terça-feira, 26 de março de 2019

Naked Cakes - Quem gosta?

Faço anos daqui a pouquíssimos dias e ando a tentar encontrar um bolo que me inspire para meter as mãos na massa. Ultimamente só faço bolos de aniversário para os miúdos. Para mim ou não cantamos os parabéns e por isso passamos ao lado do bolo, ou compro sempre na mesma pastelaria e sem grandes invenções. Mas este ano apetece-me fazer um. Um que me fique na memória.
Para mim quando mais simples e menos artificiais, melhores são os bolos. Mesmo para os miúdos começo a pôr de lado a pasta americana que dá muito jeito para fazer bonecada, mas que é um desperdício de dinheiro porque é super pesada e ninguém come a cobertura.
Sou completamente fã dos chamados "Naked Cakes", bolos que atiram muito para os ambientes campestres e que ou são forrados a uma capa muito fina de chantilly ou queijo creme, ou deixam mesmo os recheio à vista. Gosto especialmente dos que conjugam flores com frutos vermelhos, mas a ideia de juntar macarrons também me agrada! Fazer uma mistura com as cores que mais gosto é bem capaz de ser a solução.
Para o recheio vou apostar em fruta fresca com queijo creme que fica muito fresco e me deixa com menos culpas nos dias a seguir!
Estes foram alguns dos bolos que encontrei em escassos minutos de pesquisa. Será que vou ter mesmo coragem de fazer algum?
Qual escolheriam?






segunda-feira, 25 de março de 2019

Lema de segunda-feira e de terça, quarta, quin...

hoje e todos os dias, sem intervalo, nem descanso.