quarta-feira, 24 de março de 2010

Eu e os meus contrários

Estefânia I
O Príncipe esteve internado seis dias. Está como se nada fosse. A mãe está um verdadeiro caco.
Podiam dizer o que dissem que ele ria, maior parte das vezes, às gargalhadas mesmo. À mãe, podiam dizer as melhores coisas que as lágrimas teimavam em escapar cá de dentro.
O Príncipe coleccionou namoradas. Não houve enfermeira que não se apaixonasse pelo sorriso descarado dele. A mãe não chegou a meter medo ao susto, mas quase, com cinco noites a dormir na cadeira ao lado do berço.
A Princesa chega de sorriso rasgado, eufórica por ir visitar a mãe e o "manico" e sai a choramingar por ir embora. A mãe recebe-a de olhos molhados pelas saudades dela e despede-se a sorrir para ela descansar, embora de coração estilhaçado.
O Principe nunca se há-de lembrar de ter estado internado. A mãe jamais vai esquecer aqueles dias intermináveis.

Um comentário:

Sof disse...

só uma coisa a dizer: SUPERMÃE!!!!